quarta-feira, 13 de abril de 2011

Quatro elementos fundamentais de uma boa estratégia de informação


Nas implementações de BI com maior sucesso, todos funcionam juntos, influenciando-se e complementando-se.


Os dados recolhidos pelas empresas são, provavelmente, o seu ativo mais valioso. Todos os dias, as empresas recolhem grandes quantidades de informação corporativa, que precisam ser tratadas para recuperação rápida das atividades operacionais como, por exemplo, a emissão de faturas ou de listas de materiais, cortes de pagamentos ou elaboração de planilhas de balanço.
Os ambientes das aplicações empresariais e os sistemas de ERP gerem muitas destas funcionalidades. Contudo, à medida que se recolhe, processa, transforma e aproveita mais e mais informação, as empresas tendem a implementar quatro fases de desenvolvimento de soluções que lhes permitam obter informação útil e confiável, utilizada na tomada de decisões mais inteligentes.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Usiminas muda gestão de TI para agregar valor a produtos e serviços

 

Criação da Diretoria de TI Corporativa é um salto da área na direção da estratégia da empresa. Primeiro passo para alinhar TI aos negócios.


Em abril de 2010, Carlos Roberto Katayama recebeu a proposta do Grupo Usiminas para não somente comandar toda a TI corporativa, com seus 218 funcionários, como também reestruturá-la. Ele estava na Honda, como gerente geral de TI para a América do Sul. Aceitou o desafio, engatou a quinta em São Paulo e partiu para Minas Gerais.
Na bagagem, levou a experiência adquirida mais recentemente na montadora e também a imediatamente anterior na DuPont, como diretor de TI e de Recursos Humanos de Supply Chain. “O momento é de expansão de negócios da companhia. TI precisa atender essa demanda”, diz Katayama, como é chamado o diretor de TI da Usiminas.
E a siderúrgica não poupou esforços. Uma das principais produtoras de aço plano do País, a Usiminas decidiu, de fato, modernizar a gestão, incluindo a reestruturação da área de Tecnologia da Informação.

domingo, 10 de abril de 2011

China prende seguidores de igreja não autorizada pelo Partido Comunista


PEQUIM - A polícia chinesa deteve neste domingo, 10, dezenas de seguidores de uma igreja protestante clandestina em Pequim que pretendiam realizar um ato público após serem expulsos de seu lugar habitual de reunião, informaram testemunhas e grupos de direitos humanos.
Testemunhas informam através do Twitter que a polícia deteve mais de 20 seguidores da igreja Shouwang, quando tentavam oficiar um ato religioso na área de Zhongguancun, do bairro de Haidian.
Segundo a ONG China Aid, a polícia já havia detido na noite de sábado, 9, os líderes da paróquia, incluindo o catedrático You Guanhui, para prevenir uma reunião à qual mais de mil pessoas tentaram comparecer.
As testemunhas asseguram que os veículos policiais esperavam esta manhã no local do encontro e que a polícia ia levando os fiéis à medida que estes chegavam.
A China é um Estado laico que reconhece por motivos históricos religiões como budismo, confucionismo, taoismo, islamismo, cristianismo, mas só em grupos controlados pelo Partido Comunista, no poder desde 1949.


Fonte: Site Jornal Estadão Digital. Consultado em 10.04.2011, as 15:37h. Notícia extraída na integra no link: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,china-prende-seguidores-de-igreja-nao-autorizada-pelo-partido-comunista,704318,0.htm.

.